Aeroporto Internacional de Natal – Augusto Severo

No Aeroporto Internacional Augusto Severo há uma população fixa de mais ou menos  1.400 pessoas (estando o sistema de credenciamento em atualização), distribuídos em todos os segmentos. Nele circulam diariamente entre 2.446 e 3.463 usuários em desembarque e entre 2.205 e 3.787 embarques. São realizados 32 vôos diários, 16 pousos de diversos destinos e 16 decolagens também para destinos diversificados. Os destinos e origens com as maiores frequências são Lisboa, Guarulhos, Brasília, Rio de Janeiro, Recife, Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte e Fernando de Noronha. O Aeroporto Internacional Augusto Severo recebe, hoje, um grande número de vôos charters internacionais, vindos de Portugal, Madri, Estocolmo, Buenos Aires, Amsterdã, Londres e Milão.

Três reformas

O Aeroporto passou por três reformas: a primeira em 1957; a segunda em 1980, ano este que passou a ser administrado pela INFRAERO; a terceira reforma teve início em 26 junho de 1996, com a construção e modernização desse complexo aeroportuário no qual foram agreagados novos itens de conforto e segurança para atender ao número crescente de usuários. A ampliação da pista para pousos e decolagens representa para a economia do Rio Grande do Norte um salto, já que o Estado passou a explorar mais e melhor o mercado de exportação internacional. Já o terminal de passageiros foi contemplado com o fechamento e climatização de 8.000 m². A reforma do antigo terminal de passageiros, hoje Anexo Operacional, atende à instalação da administração da INFRAERO, bem como órgãos públicos e parceiros da INFRAERO, como Polícia Federal, ANVISA, Polícia Militar, Receita Federal e ANAC. Foram consumidos recursos de mais de R$ 60 milhões para a reforma do atual aeroporto. Esse investimento é o resultado de investimentos da INFRAERO e do Governo do Estado, possibilitando, através destas reformas, alavancar o desenvolvimento do turismo em Natal e no Rio Grande do Norte.

Base de apoio

O Aeroporto Internacional Augusto Severo foi construído durante a Segunda Guerra Mundial com a finalidade de preparar uma base para operações de uma unidade tática de envergadura, a fim de enfrentar qualquer ameaça à segurança do hemisfério ocidental, servindo de base de apoio às forças aliadas.

De 1943 a 1945, o aeroporto foi usado em conjunto pelo Exército e Marinha dos Estados Unidos, pela Royal Air Force, pelas linhas comerciais e pela Força Aérea Brasileira. A manutenção e segurança das instalações eram feitas pelo Exército dos Estados Unidos no Atlântico Sul (USAFSA).

INFRAERO

No dia 31 de março de 1980, o Ministério da Aeronáutica transferiu à INFRAERO a missão de administrar o aeroporto. Nesta mesma data foram inauguradas as reformas realizadas nas instalações do terminal de passageiros.

O aeroporto também é usado pela BANT (Base Aérea de Treinamento de Natal), uma das principais bases de instruções de pilotos de combate da Força Aérea Brasileira (FAB). A cada ano, a unidade recebe cerca de 65 aspirantes. Além de seus 60 treinadores Tucano AT-27 e Xavante AT-26, a base recebe uma leva de F-5, Mirage e AMX de outras bases, que perfazem uma média mensal de 4.000 pousos.


Associadas da ANCAB neste Aeroporto: